PORQUE FAZEMOS O KAKEBO?


Hoje em dia, o ato de consumir resulta mais das nossas vontades e desejos do que de uma verdadeira necessidade. Mas adquirir algo implica uma reflexão que poucas vezes fazemos acerca das suas consequências, sendo por vezes uma ação automática e até irracional.

Sabemos onde se produz tudo o que chega às nossas mãos? Quem o fabrica? Em que condições o faz? Compramos produtos ou marcas? Pensamos sempre se precisamos verdadeiramente de tudo o que adquirimos? O preço das coisas corresponde ao seu valor real? O mundo material tem o seu lado bom e agradável, mas talvez estejamos a perder a capacidade de reconhecer ao que nos rodeia a qualidade que verdadeiramente tem, e de partilhar o que temos com os demais. Tudo tem o valor que lhe queiramos atribuir: são muitas as coisas que custam muito pouco, e cujo valor não se paga com dinheiro.